20.6.10

Péssima perseguidora

A professora de Estética e Cultura de Massa finalmente passou o exercício clássico da disciplina que eu ouvi falar ainda no meu primeiro período quando meus veteranos tiveram que fazer. Simplesmente temos que seguir alguém na rua - sem ser vistos - e escrever uma crônica sobre isso. Li o conto "O Homem da Multidão" do Edgar Allan Poe, recomendado pela professora, peguei ônibus num sábado de manhã e fui para o centro da cidade.

Andei, andei e percebi que estava muito em ruas de comércio. Que só ia encontrar pessoas fazendo compras. Me distanciei, fui pro lado do Mercado Público e contei quantas pessoas usavam blue jeans numa amostra de 100. Foram 64. E aí vi uma velhinha idêntica a Suzana Amaral, diretora do filme "Hotel Atlântico" (que eu assisti na sexta). Ela andava bem devagar de braço dado com um velhinho e fui segui-los. Entraram no Mercado, esperei um pouco e entrei também, percebendo que eles haviam parado na primeira banca de peixe. Esperei um pouco, tentei disfarçar e quando voltei a olhá-los, tinham sumido. Sim, eu consegui perder dois velhinhos que andavam super devagar. Entendem o título do post agora?

Resolvi voltar pra saída do Ticen (terminal de ônibus do centro) e ver se saía alguém interessante. Passou um anão, cogitei a possibilidade, titubeei, desisti. Em seguida, reparei num menino de uns 12 anos que carregava uma bolsa pesada. Comecei a segui-lo, ele andou, andou e chegou numa loja de roupas femininas. Será que é da mãe dele?, pensei. Saiu de lá sem a bolsa e foi para uma lanchonete. Esperei e ele apareceu segurando um sanduíche e voltou pra tal loja. Ok, fail. Fui para a praça XV de Novembro e, no caminho, não resisti a uma placa do Mc Donald's. Almocei lá e fui tentar achar alguém legal. Perto do Museu Histórico, reparei numa menina que tava com uma cara bem feliz. Fui atrás dela. Ela estava praticamente correndo por umas ruas que nunca tinha passado antes. Chegamos na avenida Mauro Ramos e ela entrou num apartamento usando chave. Legal, segui alguém indo pra casa.

Peguei ônibus pra voltar pra casa, mas acabei voltando pro Ticen. Ainda fiquei uns bons momentos sentada num banco perto da saída do terminal vendo se ninguém interessante passava. Não passou.

7 comentários:

Luiza disse...

Eu tive que fazer um exercício parecido com esse pra faculdade. Não meu, a gnt tinha que ir num lugar e ficar observando alguém pra depois escrever um texto descritivo....foi bem difícil escolher o personagem :P
beijo!

Gabriela Petrucci disse...

Ah, que legal! *-*
Deve ser divertido. Assim, quando você dá sorte e segue o personagem certo... :P

Beijo

Ana Lu disse...

Aii Luisaa, imaginei a situação! Deve ser divertido e beeem trabalhoso ao mesmo tempo!
Qdo vc conseguir, posta a crônica! Aposto que vai ficar bem legal!
Bjos!

Anna disse...

Ai que trabalho legal! Deve ser muito legal seguir os outros, dá até vontade de bancar a staker por um dia, gratuitamente.
Fico imaginando tua cara de perdida, quando viu os dois velhinhos sumirem. Tive que rir, haha
Beijos, Luh

Alice Voll disse...

isajinsjiansija
perder os velinhos foi realmente #fail, eu acho que esse trabs ia ser moleza pra mim, sou expert em observar pessoas, pra mim td mundo parece interessante! sasijna
Eu já fiz um trabs desse tipo, na praça de alimentação do shops e era bem pior, pq tinha que fazer um mapa do lugar e anotar cada cpto tipo: tocou o braço de outra pessoa, falou, riu, bebeu, essas coisas! sajnsjansjansina

mel disse...

Adorei o trabalho!!!!!! E você é muito engraçada!!!! rsssss
Ah, eu já li o Hotel Atlântico. Achei bem secão, meio marginal. Vou assistir o filme.
beijos!

Lusinha disse...

Mas e a crônica, saiu?